10 meses

Desenvolvimento: ele está entendendo muito mais o que falamos e obedecendo a comandos como “me dá um beijo”, “um cheiro”, “bate palmas”, “não mexe em tal coisa”, “quer mamar?”, etc. Aponta para as coisas que ele quer que a gente pegue pra ele e quando quer chamar atenção pra alguma coisa, fala “ei” e “aponta com a cabeça” na direção do que quer mostrar (nessas horas, é bom a gente nomear tudo para que ele aprenda, por exemplo: “filho, você quer que a mamãe pegue sua água?”).

Também evito fazer por ele o que já sei que ele consegue fazer sozinho, como comer e beber água – inclusive incentivo que ele leve sozinho a colher até a boca e ele já consegue fazer com sucesso na maior parte das vezes (eu coloco o alimento dentro antes, e claro que existe uma certa bagunça, a comida cai às vezes, enfim). Ele consegue ficar em pé sem apoio por bastante tempo, até mesmo quando está com as duas mãos ocupadas, comendo algo, etc. Mas ainda não arriscou a dar passinhos sozinho, apenas conosco segurando suas mãozinhas. Consegue andar sozinho de um lado para o outro apoiando em alguma coisa como o sofá. Já são 6 dentinhos que irromperam no total. 

Alimentação: a cada mês ele come com uma frequência e uma quantidade um pouco maiores, porém ainda oscila bastante (até porque não pára de sair dente, e sempre que rompe algum o apetite fica prejudicado e ele quer ficar mais no peito). Em alguns dias ele apresenta comportamento bastante seletivo (normalmente é mais garantido que ele aceite feijão, omelete e milho nas refeições principais, enquanto para o resto dos alimentos a aceitação varia conforme o dia). Ele gosta bastante de frutas e come praticamente todas. Em alguns dias, ele está bem mais disposto a explorar de tudo, em outros parece que “regride” e quer só o que já conhece. Estou sempre tentando variar a apresentação dos alimentos, principalmente os que ele parece que não gosta (pedaços maiores, menores, assado, no vapor, com temperos, sem tempero), e às vezes sou surpreendida por ele comendo algo que eu já tinha oferecido vários outros dias e pensava que ele nunca ia comer (por isso é bom não desistir, rs).

Após 9 meses, introduzi algumas receitinhas que ele ama – todas com ingredientes permitidos para a idade dele: por exemplo bolinho de banana com aveia e outros ingredientes naturais, tapioca (que tenha apenas fécula de mandioca nos ingredientes) de banana com canela, etc. A recomendação é que esse tipo de receita seja oferecida apenas após 9 meses para dar tempo da criança se acostumar e gostar da comida in natura primeiro. Ele segue sem comer absolutamente nada industrializado, nem sal (até 1 ano), sem açúcar (até 2 anos) e sem leite (apenas usei manteiga em algumas preparações durante a janela imunológica). Ele ainda mama com uma frequência bem alta, e também toma água super bem no copinho 360 ou em qualquer outro copo da casa. Ah, por aqui a alimentação dele é vegetariana por enquanto, como a minha.

Sono: as sonecas diminuíram para apenas 2 durante o dia – uma de manhã e uma no período da tarde – e estão um pouco mais longas (de 40 min a 1h30). A primeira pernada do sono noturno voltou a ser mais longa em vários dias (mais longa no caso dele são 3 horas no máximo, apenas um único dia ele fez 5 horas seguidas e nunca mais isso se repetiu), mas em outros dias ele também acorda de hora em hora ou pouco mais que isso, principalmente quando estão nascendo dentes. Durante a madrugada eu sigo não fazendo a menor idéia do que está acontecendo, pois dormimos lado a lado e tudo acontece meio que em piloto automático (ele desperta, eu atendo e dormimos rapidamente, já que está todo mundo deitado! Santa cama compartilhada!!). E o horário de acordar definitivamente atrasou um pouquinho, tem sido sempre após 7h, chegando até quase 8h em alguns dias. Ou seja, só melhorias! Sigo tendo fé que os humilhados aos poucos serão exaltados, hahaha.

Comportamento: Ele está muito mais “gaiato”, brincando ele próprio de esconder e aparecer, rindo quando acontece qualquer coisa engraçada, provocando situações de brincadeira intencional e risadas, etc. Detesta que qualquer pessoa que esteja cuidando dele fique distraída com o celular (normalmente ele toma o celular da nossa mão ou enfia o rosto entre o celular e a pessoa, tipo “ei, olha pra mim”). Óbvio que evitamos ao máximo essa situação, mas às vezes é preciso resolver urgências e aí ele fica bravo. Voltou a colaborar para tomar as vitaminas (ferro e vitamina D) e abre a boquinha com facilidade quando ofereço a colher na hora do banho (ele tinha passado por uma fase difícil nesse aspecto), assim como voltou a aceitar escovar os dentes numa boa novamente. Continuamos sem telas (escapa um noticiário de vez em quando devido à gravidade do momento em que vivemos) e sem uso de bicos artificiais (nunca comprei nem comprarei chupeta ou mamadeira, mas sempre vou reforçar o assunto aqui para incentivar as novas seguidoras).

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *