11 meses

Esse foi um mês bastante atípico por causa da explosão da pandemia do coronavírus no mundo. É impossível falar de como foram as coisas por aqui sem inserir tudo no contexto das modificações que isso implicou na vida de todos. Obviamente, a rotina virou de cabeça para baixo. Estamos confinados em um apartamento, não fui mais ao consultório, dispensei a empregada (que era quem cuidava do Pedro 3 tardes por semana para eu trabalhar de casa) e estamos aqui nessa loucura de tentar conciliar tudo (casa, comida, roupa, bebê e trabalho) enquanto mantemos a nossa saúde mental e emocional. 

Desenvolvimento: nesse mês ele deu os primeiros passinhos sem apoio, e desde então tem treinado cada dia um pouquinho. Ainda não sai andando pela casa toda, mas vai de um móvel para o outro, vem até mim, etc. Muitas vezes ele anda uma distância maior segurando com uma mão na parede. Eu particularmente não fico incentivando nem forçando nada, deixo que ele faça tudo no tempo dele, até porque ele está um pouco “adiantado” nesse marco do desenvolvimento. Agora são 8 dentinhos, 4 em cima e 4 em baixo. O peso e a altura desse mês eu ficarei devendo, já que as consultas de rotina com o pediatra foram canceladas. 

Alimentação: essa quarentena deu uma mexida no padrão alimentar dele e ele tem solicitado muito mais o peito (brinco que voltou a mamar como um recém nascido). Não é raro que logo no início de uma refeição ele peça para sair da cadeirinha e vir para o meu colo mamar. Eu acolho e tento oferecer a comida novamente depois. Às vezes funciona, outras não. Continua com comportamento seletivo em relação à comida “salgada”, mas come toda as frutas e receitinhas que faço. Ainda não introduzi nenhum tipo de carne (eu sou vegetariana), nem sal e nem derivados do leite (conforme orientação da SBP). Ele também nunca comeu nenhum tipo de alimento industrializado ou açúcar. 

Sono: Continua fazendo 2 sonecas por dia, uma no meio ou final da manhã, e a outra no início ou meio da tarde. Cada soneca dura de 30 minutos a 1h e pouco, dependendo do dia. Costumo dar a janta por volta de 18h30, depois ele toma banho, brincamos em meia luz, ele foge do quarto algumas vezes e após gastar muuuita energia ele vai dormir por volta de 20h30. Infelizmente, a primeira pernada do sono voltou a não durar muito tempo, e ele acorda com frequência até o momento que eu vou dormir (o que atualmente tem sido só por volta de 2h30 da madrugada, pois só consigo trabalhar em meus projetos online quando ele dorme). Depois desse horário, quando estamos dormindo lado a lado, eu realmente não sei a frequência dos despertares, pois faço tudo no automático e meio “dormindo”. O horário definitivo de acordar de manhã varia entre 6h30 e 8h na maior parte dos dias. Além da mudança na rotina, certamente estamos em um salto de desenvolvimento associado a todas essas novas habilidades que ele está adquirindo (já vi ele acordando de madrugada para treinar bater palmas, por exemplo).

Comportamento: ele está oscilando entre estar super alegre ou irritadiço e mais sensível. Voltou a dar trabalho para escovar os dentes e aprendeu a “dançar”. Colocamos música (ou ele mesmo coloca nos brinquedos e abajour dele que oferecem essa opção) e ele automaticamente começa a dançar, uma graça. Falando em brinquedos, aluguei alguns para ele passar esse mês com novidades de forma mais econômica e ecológica (o aluguel dura 1 mês e sai por 1/5 do valor do brinquedo, que logos eles enjoam mesmo). Foi uma ótima escolha!

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *