2 meses

O segundo mês passou e a melhor novidade de todas foi o início do chamado “sorriso social” (quando o bebê sorri de verdade, não mais por reflexo, em resposta a algum estímulo ou demonstrando que está feliz)! Confesso que eu esperava que eles demorassem um pouco mais para fazer isso e sempre digo que a natureza é mesmo muito sábia! No auge do nosso cansaço da rotina com o bebê após o primeiro mês e das noites em claro, somos revigorados com esses sorrisos que fazem tudo valer a pena! 

No segundo mês as coisas já melhoram significativamente! O bebê já fica mais tranquilo durante o dia, aceita melhor o colo de terceiros, os intervalos das mamadas aumentam e a duração da mamada diminui (pois a sucção passa a ser mais eficiente)! Ele aceita ficar algum tempo se distraindo no tapetinho, cadeirinha, etc (o que dá um descanso momentâneo para nossa coluna e até nos permite tomar um café ou um banho mais longo com o bebê ao lado)! Agora ele finalmente sabe que existe a possibilidade de estar acordado sem estar mamando e isso faz uma diferença incrível (também descobriu a mãozinha e tem usado bastante ela para se acalmar)! 

Embora ainda não exista uma rotina totalmente estabelecida (que é neurologicamente impossível para eles nessa fase), essa palavra já começa a fazer algum sentido e a gente observa que as sonecas passam a ter um padrão mais definido pelas necessidades dele mesmo. O Pedro, por exemplo, costuma tirar algumas sonecas por volta de 10h, 13h, 16h e depois já começa a demonstrar sinais do sono noturno pra valer umas 18h30/19h, quando tenho iniciado uma pequena rotina de sono com ele. Essa rotina consistia em escurecer e silenciar o ambiente, colocar uma roupa quentinha e confortável, depois o saco de dormir, amamentar e ninar até ele dormir (ou vice versa). Nos últimos dias acrescentei uma massagem (shantala) e o banho de ofurô (que eu dava só às vezes) antes de tudo isso. Por volta de 20h30 ele já está dormindo e engata algumas horinhas variáveis de sono até acordar novamente para mamar! Esse é o ciclo de sono que ele dorme por mais tempo de todos (cerca de 3 horas e em alguns dias – que são exceção – já chegou a emendar até 5 ou 6 horas). Tem sido um paraíso ter algum tempo para jantar com calma, tomar banho, ligar o computador, ver um seriadinho…não são todos os dias que dá pra fazer isso, mas tem sido mais comum! De madrugada ele dorme em média de 2 a 3 horas seguidas (mas ainda com MUITAS variações para mais e para menos! Tem várias noites que ele acorda de hora em hora, inclusive hoje foi uma delas). Tiveram alguns dias de salto de desenvolvimento também (logo que ele começou a sorrir – lembrando que os saltos costumam ocorrer após adquirirem alguma nova habilidade), em que ele demandou mais do que a média! A vacina foi outro fator que alterou bastante o sono dele por dois dias (ele acordava de meia em meia hora, praticamente). Mas uma dica que eu aprendi e vou aproveitar para repassar: se vocês não olharem o celular, não fizerem as contas de quanto tempo o bebê dormiu e nem quantas vezes você acordou, vão se sentir MUITO mais revigoradas no dia seguinte! Esse cálculo deixa qualquer um doido e não possui nenhum benefício! 

A coisa mais gostosa é que ele aprendeu a se comunicar com uns gritinhos bem específicos quando quer chamar nossa atenção (por exemplo, quando ele está na cadeirinha e quer que a gente o pegue no colo)! É uma forma super fofa de pedir o que quer sem chorar, e a gente fica encantado em como uma criatura tão novinha já é capaz de estabelecer formas rudimentares – mas bastante eficientes – de comunicação!

O Pedro AMA passear e sair de casa, parece até que vira outro bebê na rua!! Ele é muito bonzinho, mas em casa ele resmunga bastante…não podemos nem sentar com ele no colo, pois ele quer ficar em pé, virado para frente e olhando atentamente cada detalhe de todos os cômodos (eu fico fazendo literalmente um circuito pela casa com ele no colo). E quando saímos ele fica quietinho, não geme, não reclama, só fica absorvendo as novidades e deixa até a gente almoçar ou tomar um café enquanto fica no carrinho, rs! 

Eu ainda passo a maior parte dos dias com ele em casa, mas desço 1 ou 2 vezes por dia para passear aqui perto mesmo (de carrinho ou sling) e pelo menos 1 vez por semana marco um café com amigas e vamos sozinhos de carro (ao contrário das crianças que dormem e relaxam, ele detesta andar de carro, sempre chora no bebê conforto e se o trajeto for mais longo muitas vezes eu tenho que parar no meio do caminho para amamentar e acalmá-lo)! 

A amamentação está bem tranquila, o Pedro engordou cerca de 1,2 KG por mês desde que nasceu, e eu continuo amamentando em livre demanda (o que significa sem chupeta e sem mamadeira) e exclusivamente no peito! Atualmente ele está com 5,6 KG e 59 cm. Todo o resto continua igual eu descrevi no texto sobre o primeiro mês e no texto sobre amamentação! Quem não leu, vai lá!!

Ps: Na consulta de 2 meses, o pediatra nos alertou sobre uma questão muito importante! É nesse mês que a maioria dos bebês sofrem quedas graves. Estamos acostumados com os bebês molinhos que ainda não são capazes de se virarem sozinhos, e de um dia para o outro isso muda! Então, se eles não estiverem sob supervisão constante, podem acabar caindo. Não deixem o bebê sozinho no trocador, na cama, ou em qualquer superfície alta desacompanhado nem por 1 segundo. E sempre que estiverem no bebê conforto, carrinho ou cadeirinha, precisam estar presos ao cinto. Pode parecer exagero, mas ele nos relatou que só esse ano atendeu 4 casos graves de queda de bebês dessa idade, sendo que em dois foi preciso neurocirurgia por fratura do crânio. Todo cuidado é pouco!
Recolher

Hangouts

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *