24 semanas: interrompida a lua de mel da gravidez

Todo mundo diz que o segundo trimestre é a “lua de mel da gravidez” e de fato estava sendo. Passados os desconfortos do primeiro trimestre – enjôos, sonolência, etc –  no segundo trimestre, a disposição junto com os chutinhos do bebê e o aparecimento da barriga (ainda não tão grande a ponto de incomodar) trazem enfim a sensação maravilhosa de estar grávida (não é maravilhosa para todo mundo e nem o tempo todo, viu? a experiência de estar grávida é extremamente pessoal, portanto não se cobrem). Ainda é possível dormir em qualquer posição (eu particularmente gosto de dormir de barriga pra cima e ainda consigo fazer isso), fazer atividade física sem dificuldades e ter uma vida praticamente “normal”! Mas…como nem tudo são flores, comecei a sentir tudo aquilo que tanto estou acostumada a tratar no consultório: a maldita azia, algumas dores nas costas, sensação de estiramento dos ligamentos, e por aí vai…

Agora é preciso atenção redobrada à alimentação e observar aquilo que me causa azia, ficar em uma posição levemente vertical na hora de dormir, não comer imediatamente antes do sono…e, quando a coisa aperta: acupuntura e magnésia!!!

Os ligamentos estão definitivamente se adaptando ao novo corpo e fazer movimentos bruscos como levantar rapidamente da cadeira ou da cama já traz aquele susto de sentir uma dor que eu não estava acostumada, que literalmente parece que puxa tudo. Não dá mais para esquecer que eu estou grávida, rs.

Essa semana também fui premiada com uma infecção de garganta e pela segunda vez na gestação precisei tomar antibiótico (a primeira foi por uma infecção urinária no início da gravidez). Acupuntura, mel, própolis, chás e métodos naturais foram grandes aliados nesse momento em que não podemos tomar simples anti gripais e antiflamátórios que estamos habituadas.

Por último, Pedrinho está mexendo bastante e está predominantemente pélvico (sentadinho)! Isso não me preocupa ainda (só nos preocupamos com a posição do bebê após 34 semanas, pois por enquanto ele ainda tem muito espaço para dar piruetas e de fato faz isso o dia todo), mas me traz um pouco de desconforto na hora dos chutes. Em vez de sentir os famosos chutes na costela, o danadinho parece que está literalmente sapateando no meu assoalho pélvico (pra não dizer outra coisa) enquanto brinca lá dentro. É engraçado que ele já se assusta com os meus sustos e também acorda quando eu levanto para fazer xixi ou quando me escuta tossir de madrugada, por exemplo. E nisso vamos criando uma conexão cada vez maior…

Ah, também pude perceber alguns movimentos de soluço! são pequenas mexidinhas ritmadas – a cada 3 segundos, por exemplo – que depois de algum tempo param. Dá uma “dózinha” e vontade de ajudar, mas faz parte do desenvolvimento dos movimentos de deglutição dos bebês.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *