Cafeína na gestação

Muitos não sabem, mas o excesso de caféína na gestação pode causar danos ao bebê, como aumento de chance de aborto, baixo peso ao nascer e parto prematuro. A cafeína atravessa facilmente a barreira placentária e pode influenciar no crescimento e desenvolvimento das células fetais, comprometer o suplemento fetal de oxigênio e alterar as instruções de replicação celular, podendo fazer com que o bebê nasça com anormalidades. Em um organismo normal, a cafeína leva cerca de 6 horas para ser completamente metabolizada. Já nas gestantes, são 18 horas. Níveis elevados de cafeína podem prejudicar o recebimento da quantidade necessária de nutrientes pelo feto, pois a cafeína pode diminuir a perfusão sanguínea, fazendo que o feto receba menos sangue, menos nutrientes e consequentemente se desenvolva menos. Estudos observacionais demonstraram uma associação entre o consumo materno de cafeína durante a gestação e a diminuição do peso de nascimento dos filhos. Situações como a ocorrência de doenças metabólicas maternas, tais como diabetes e hipertensão, podem potencializar a ação da cafeína sobre o feto. Estudos experimentais com ratos comprovaram que a exposição à cafeína no período pré-natal provoca alterações no metabolismo glicêmico e aumento da resistência à insulina, o que após o nascimento pode contribuir para o desenvolvimento de síndrome metabólica.

É importante lembrar que a cafeína não está presente apenas no café, mas também em chás (incluindo chimarrão), energéticos, chocolate e refrigerantes de cola.

A Agência de Classificação de Alimentos Inglesa  e o Instituto de Medicina Americano estabelecem que uma mulher grávida pode consumir até 300mg de cafeína por dia, o equivalente a quatro xícaras de café solúvel (75 mg de cafeína por xícara) ou três de café fresco (100 mg por xícara) ou seis xícaras de chá (50 mg cada uma) ou oito latas de refrigerante ou 400 gramas de chocolate.

Produto

Porção

Cafeína

Café espresso30ml40-75mg
Café espressodescafeinado30ml0-15mg
Café coado 240ml95-200mg
Café descafeinado coado 240ml2-12mg
Café solúvel 240ml27-173 mg
Café descafeinado solúvel 240ml2-12mg
Chá mate240ml27mg
Chá preto240ml14-61mg
Chá preto descafeinado240ml0-12 mg
Chá verde240ml24-40 mg
Refrigerante a base de Cola (inclusive zero)350ml30-39mg
Refrigerantes (outros) 350ml2-4mg
Energéticos250ml36-80mg
Achocolatados em geral240ml4-5mg
Chocolate amargo25g17-23mg
Analgésicos com cafeína1 comprimidocerca de 50mg

Portanto, não é necessário eliminar o consumo de café na gestação, mas ficar atenta aos excessos.

Fontes:

https://www.guiadobebe.com.br/cuidado-com-a-cafeina/

http://www.ufrgs.br/secom/ciencia/pesquisa-investiga-consequencias-do-consumo-mate

 

Compartilhar

Comment (1)

  • Fabiana Reply

    Achei ótima a matéria, eu tenho muita sensibilidade a cafeína, meu sono em relação ao tempo dormindo não muda porém quando consumo café a tarde ou refrigerante tenho muitos sonhos e sonhos agitados ex. Estou fugindo, correndo, brigando, chorando ou melhor tinha pesadelos rsrs hoje tomo café somente pela manhã minha qualidade de sono completamente acordo mais disposta e tranquila antes quando tomava café quanto mais tempo eu dormia mais cansada eu acordava, durante a gravidez continuei com apenas uma xícara pela manhã , na amamentação também uma colega um dia reclamou que sua filha estava agitada, parou com os cochilos e chorava muito perguntei se estava tomando muito café e ela riu e disse que estava ansiosa e havia tomado uma garrafa de café pela manhã então pra mim só confirmou minha experiência, excesso de café faz mal.

    novembro 7, 2018 at 11:14 pm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *