Dica de doula – não conte a data provável do seu parto!!

Assim que descobrirem a gravidez, a primeira ecografia precoce (ou a data da última menstruação) vai te dizer qual é a sua data provável de parto (DPP). Essa data indica que dia você faz 40 semanas de gestação. No entanto, apenas 4% dos bebês nascem nesse dia em específico (1), sendo então uma referência para você poder dizer que o bebê pode nascer a qualquer momento 2 semanas antes ou 2 semanas depois da DPP (ou seja, entre 38 e 42 semanas).

 Sendo assim, não diga a sua idade gestacional real para sua família, pois a tendência é acreditarem que a data provável de parto seria uma espécie de data limite que o bebê teria para nascer, e qualquer dia a partir daí seria um “risco” a mais para o bebê preguiçoso e atrasado. Estabeleça o dia em que completará 42 semanas como sendo a data provavel do parto, pois tudo que vier antes disso será lucro para as pessoas ao redor (2).

A maioria das gestantes pensa que vai entrar em trabalho de parto antes de 39 semanas, mas não é o que diz as estatisicas. Na verdade, 52% dos bebês nasce após as 40 semanas, sendo que 20% passa de 41 semanas e 4% passa de 42 semanas (2) (5).

Embora um bebê de 37 semanas já possa ser considerado “a termo”, a maioria dos bebês antes de 39 semanas ainda não está maduro o suficiente para nascer (sobretudo sua parte respiratória), independente do seu peso e da sua idade gestacional. Não existem exames que possam assegurar a completa maturidade de um bebê e o trabalho de parto é a a maior garantia para saber se o bebê está pronto para nascer.

Conforme estudos recentes, é o próprio bebê que desencadeia o processo de trabalho de parto na mãe, liberando uma substância que indica sua maturidade pulmonar, que por sua vez irrita o útero e provoca contrações (3). Isso pode acontecer em qualquer momento entre 37 a 42 semanas, mas normalmente irá acontecer após as 39 semanas. Inclusive, em vários países, os bebês abaixo de 39 semanas já estão sendo considerados “termos precoce”, pois embora não sejam prematuros, estão imaturos para nascer na maior parte das vezes. Por isso, as cesarianas nunca deveriam ser agendada para antes desse período, até mesmo pelo risco de cair na margem de erro da datação gestacional (4).

Referências

1.http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/02/150203_data_parto_mdb

2. http://guiadobebe.uol.com.br/gravidez-prolongada-o-que-dizem-as-evidencias-atuais/

3.https://www.sciencedaily.com/releases/2015/06/150622162023.htm

4.http://sites.uai.com.br/app/noticia/saudeplena/noticias/2015/02/10/noticia_saudeplena,152212/entenda-a-relacao-entre-cesariana-marcada-e-o-risco-de-prematuridade.shtml

5.http://webarchive.nationalarchives.gov.uk/20160105160709/http://www.ons.gov.uk/ons/rel/hsq/health-statistics-quarterly/no–37–spring-2008/quality-of-nhs-numbers-for-babies-data-and-providing-gestational-age-statistics.pdf

Texto de Érica de Paula – doula, psicóloga, educadora perinatal e acupunturista. Co-Autora do documentário “O Renascimento do Parto – 1”.

Todos os direitos reservados. Não copiar sem citar a fonte.

Para saber mais sobre esse e outros assuntos, sigam o perfil @ericadpaula no Instagram e @ericadpauladoula no Facebook!

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *