Dicas para enjôos na gravidez

Muita gente me pergunta sobre os enjôos (que eu sigo sentindo mesmo agora com 14 semanas, porém em menor frequência e intensidade) e vou dar algumas dicas que me ajudaram.

Primeira dica: existe um ponto de acupuntura chamado Neiguan (ou PC6) que utilizamos muito nesse tipo de tratamento! Ele pode ser estimulado com agulhas durante sessão de acupuntura e também através de acupressão por vocês mesmas em casa. Já utilizei muito esse ponto quando trabalhava com crianças com câncer, devido aos efeitos colaterais da quimioterapia! Ele também é muito utilizado por mergulhadores e pescadores em alto mar, então uma empresa acabou desenvolvendo o “Sea Band”, que é uma pulseira onde está costurado um botaozinho que fica estimulando esse ponto 24 horas por dia! Vocês podem encomendar a pulseira oficial via mercado livre, mas também podem improvisar uma versão caseira (que fica bem mais barata)! É só utilizar um elástico (tipo os de cabelo) e costurar um botãozinho nele! O ponto fica localizado a uma distância de 3 dedos da prega do punho, entre os tendões palmar longo e flexor radial do carpo! Nas próximas fotos é possível visualizar direitinho sua localização!!!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Segunda dica: Nunca, jamais, em hipótese alguma, fique sem comer por mais de 2 horas. Essa era a principal causa dos meus enjôos. Bastava o estômago ficar vazio que começava uma sensação de soco no estômago seguida de ânsia de vômito. E na rotina corrida de trabalho, 2 horas passam voando, né? Quando eu menos esperava, começava o mal estar. Por isso, encha sua bolsa e sua casa de opções saudáveis de lanchinhos para ir comendo ao longo do dia. Eu supria essa necessidade com muitas frutas, castanhas, lanchinhos que comprava em empórios naturais, etc. Por ser a principal causa do meu enjôo, era relativamente fácil de resolver: bastava comer alguma coisa que o enjôo passava.

Terceira dica: Faça cubinhos de gelo com sumo de limão. É só espremer limão e completar com água na forma de gelo, e ir chupando esse gelo quando o enjôo apertar. Também comprava picolés com sabores cítricos para ter em casa, como tamarindo, cajá, maracujá, morango, etc. As frutas (in natura mesmo) mais azedas e geladinhas também ajudam, como maçã verde, goiaba (um pouco mais verde), ameixa, laranja, etc.

Quarta dica: algumas pessoas sentem alívio consumindo gengibre (pode ser em chá, ou mastigando cristais de gengibre – vende em qualquer farmácia) e hortelã (chá), mas não cheguei a testar essas opções.

Quinta dica: óleo essencial de menta. Eu colocava duas gotinhas em um pedacinho de algodão que ficava dentro de um colar aromatizador (um colar mesmo, então o cheirinho ia direto para o meu nariz). Realmente me ajudou em alguns momentos.

O meu enjôo foi atenuado por essas medidas, que não chegam a resolver o mal estar, mas melhoram a sensação. Optei por não tomar medicamento nenhuma vez, mas foi uma escolha minha mesmo. Tive alguns episódios de vômito, sobretudo enquanto tentava escovar os dentes (a pior parte, rs). Mas nada disso me impediu de seguir minha vida e trabalhar normalmente. Já presenciei – e atendi – casos bem piores que o meu, então me solidarizo com quem realmente sofre de hiperêmese gravídica (que em alguns casos pode levar inclusive à necessidade de hospitalização da gestante por desidratação).

Espero ter contribuído um pouquinho!! E desejo melhoras para todas que estão passando por isso!!! Lembrando sempre que é por um bom motivo: os enjôos indicam que os hormônios que mantém a gestação estão a todo vapor (o que não significa que a ausência de enjôos quer dizer alguma coisa ruim, viu?!).

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *