Parto na água

Ninguém pode negar: a cena de um bebê nascendo naturalmente na água é algo lindíssimo de se ver. Mas será que esse tipo de nascimento é seguro e tem benefícios? 

O parto na água foi relatado pela primeira vez em um jornal médico de 1805 e se tornou mais popular nas décadas de 1980 e 1990. As evidências disponíveis até o momento apontam que o nascimento na água é sim bastante seguro. Diversos estudos demostram que não existem diferenças na mortalidade neonatal, admissões em UTIN, índices de Apgar e taxas de infecção entre os bebês nascidos na água e fora dela. Já em relação às mulheres, o volume de sangue perdido é semelhante entre os dois grupos. 

Os benefícios do parto na água listados pelos estudos e vivenciados diariamente na nossa prática são: menores escores de dor, menor necessidade de analgésicos, menor taxa de episiotomia ou de lacerações graves, menor ansiedade, menor uso de drogas para acelerar o parto, além taxas mais altas de parto normal, maior satisfação com a experiência e com a capacidade de se movimentar. 

É importante lembrar que muitos desses benefícios citados no parto na água podem se aplicar também ao banho de imersão durante o trabalho de parto, ainda que o momento do nascimento não ocorra na água. 

Se você usou a banheira durante seu trabalho de parto ou teve um parto na água, conte aqui sua experiência!

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *